Arquivo para fevereiro \02\UTC 2009

02
fev
09

Buraco Negro

Buraco Negro emanando jatos em Centaurus A

Buraco Negro emanando jatos em Centaurus A

Centaurus A é uma galáxia gigante muito próxima da Terra, a uma distância de aproximadamente 13 milhões de anos luz na constelação de Centauro. É uma galáxia elíptica,que está atualmente se juntando a uma galáxia espiral próxima, dando origem a áreas de intensa formação de estrelas , o que a torna um dos objetos mais espetaculares no céu. Centaurus A possui uma região central ativa e luminosa que produz intensa radiação . Um enorme buraco negro fornece energia para toda esta atividade.

fonte: Astronomy magazine January 2009

Outra foto de CENTAURUS A

Foto de Salvatore Grasso/

Fonte http://astronomy.fm/aapod/

BURACO NEGRO

Vá a uma palestra sobre astronomia. Não importa o tema que o palestrante tenha escolhido, a certa altura alguém vai dar um jeito de fazer uma pergunta sobre buracos negros. É um dos tópicos que mais tem despertado a curiosidade de quem se interessa por astronomia e um dos objetos que mais tem gerado estudos na astronomia moderna.

Para que se possa entender o que é um buraco negro, é preciso entender primeiro o que é Velocidade de Escape.

Velocidade de Escape: Quando atiramos um objeto para cima, é natural que após subir, ele desça. Isso se deve ao campo gravitacional da Terra. No entanto há um limite para o alcance dessa força gravitacional. Assim, se o objeto for lançado com muita velocidade, ele pode ultrapassar este limite,continuar subindo e não retornar mais ao nosso planeta. A velocidade de escape do planeta Terra é de 40.320 km/h. Qualquer objeto que seja lançado da Terra a uma velocidade igual ou superior a essa, escapará do campo gravitacional do planeta e continuará “subindo”.

Um buraco negro é uma região do espaço tão massiva, e produz um campo gravitacional tão forte que sua velocidade é maior que a velocidade da luz. Tudo o que entrar nesta área não sairá. Por isso não conseguimos ver um buraco negro. Sabemos de sua existência, e hoje em dia, já podemos até calcular sua massa, por meio da ação que ele exerce sobre tudo o que o rodeia.  É, assim, uma região de puro vácuo que concentra toda a matéria que atrai para um ponto chamado de singularidade, ponto sobre o qual nada se sabe, já que as leis da física não se aplicam ao mesmo.A linha que divide o que pode escapar do astro e o que está fadado a cair no buraco negro é o chamado horizonte de eventos. O que está dentro não sai mais. O que está fora ainda tem chance.

Em 1974, o grande físico Stephen Hawking fez uma importante descoberta sobre os buracos negros: descobriu que os buracos negros tem temperatura, são objetos termo-dinâmicos. Ele sugeriu que os buracos negros emitem radiação de partículas elementares.A radiação de Hawking está ligada à formação espontânea de pares partícula-antipartícula no vácuo. Em condições normais, estes pares são formados mas logo depois voltam a colidir, aniquilando-se. No entanto, os pares formados próximo ao horizonte de eventos de uma singularidade poderiam apresentar um comportamento diferente, com uma das partículas entrando no buraco negro e a outra distanciando-se dele. Um observador distante veria apenas a partícula que restou, e teria a impressão de que o buraco negro estaria emitindo radiação (a “radiação Hawking”).

Um buraco Negro é definido a partir de sua massa, carga e spin. Se o buraco negro não tem spin ele terá a forma de uma esfera perfeita.

Hoje é possível calcular a área de um buraco negro

A=  M.16 π2

E provar sua existência por meio de efeitos luminosos gerados a partir dele, bem como do movimento dos astros que o orbitam, como na foto que abre este post.

Os astrônomos afirmam, hoje em dia, que toda a galáxia tem um buraco negro em sua região central.

Continue lendo ‘Buraco Negro’

Anúncios