09
fev
10

FORMAÇÃO DE GALÁXIAS

Fevereiro de 2010

Usando as imagens do Telescópio Hubble, astrônomos criaram, pela primeira vez, um censo demográfico de tipos e formas de galáxias desde antes da existência da Terra e do Sol até os dias de hoje. Os resultados mostram que, ao contrário do que se pensava, mais de metade das galáxias de hoje tinham formatos irregulares (peculiares) há apenas 6 bilhões de anos, o que, se confirmado, realça a importância das colisões e fusões no passado recente de muitas galáxias. Também fornece pistas para a condição única de nossa própria galáxia, a Via Láctea.

A morfologia das Galáxias, ou o estudo da formação das galáxias e de suas formas é um tópico crítico e muito debatido em astronomia. Uma importante ferramenta para este estudo é o diagrama de classificação de galáxias de Hubble, o “diagrama da forquilha”, um esquema de classificação inventado em 1926 pelo mesmo Edwin Hubble que dá nome ao telescópio.

Uma equipe de astrônomos europeus liderados por François Hammer , do Observatório de Paris, completou pela primeira vez um censo demográfico de tipos de galáxias em dois pontos diferentes da história do Universo – criando, na verdade, dois esquemas de Hubble- que ajudam a explicar como as galáxias se formam. Neste esquema, os pesquisadores apresentaram amostras de 116 galáxias locais e 148 galáxias distantes.

Diagrama de Classificação de Galáxias

Entendendo o diagrama:

À esquerda do diagrama temos as galáxias elípticas, representadas pela letra E, caminhando para direita encontraremos as galáxias S0 que possuem um bojo dominante, mas com um disco perceptível. A partir daí o diagrama se bifurca entrando na sequencia das espirais. Na parte superior ficam as galáxias consideradas espirais normais, com braços espirais que emanam das regiões centrais da galáxia. Na parte inferior ficam as espirais barradas, cujos braços se iniciam a partir de uma estrutura linear que recebe o nome de barra.

As espirais normais se subdividem em Sa, Sb, Sc e Sd, letras que indicam a importância do disco e do bojo. Uma Sa tem um bojo bem brilhante comparado ao disco, enquanto que uma Sd quase não tem bojo, praticamente só tem disco. Outro critério que geralmente acompanha a relação bojo/disco é o enrolamento dos braços espirais. Nas Sc ou Sd eles são mais abertos, enquanto que numa Sa os braços são mais enrolados sobre si mesmos. As espirais barradas também se subdividem nos mesmos subgrupos, mas têm um B adicionado à classificação: SBa, SBb, SBc e SBd.

Finalmente, no extremo direito do diagrama de Hubble, situam-se as chamadas galáxias irregulares.

Fontes: http://www.spacetelescope.org/news/html/heic1002.html

http://www.if.ufrgs.br/oei/exp/morf.htm

Anúncios

3 Responses to “FORMAÇÃO DE GALÁXIAS”


  1. 1 Phoenix
    fevereiro 11, 2010 às 12:55 am

    Excelente, li esses dias publicado no Astronomia online.

  2. 2 deniseselmo
    fevereiro 17, 2010 às 2:07 pm

    Obrigada, Mestre.
    Hoje, 17 de fevereiro de 2010, depois de seu comentário, considero meu blog oficialmente lançado. Agora é um blog de astronomia de verdade.
    Kiss
    Denise


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: