09
ago
10

Laser Verde : perigo oculto

Em sua edição mais recente a revista Sky & Telescope publicou um artigo que é um alerta para todos nós que utilizamos o laser verde em nossas observações. A seguir a tradução do artigo escrito por Kelly Beatty. O artigo original pode ser acessado no link abaixo:

http://www.skyandtelescope.com/community/skyblog/observingblog/99956999.html


Laser Verde: Um Perigo Oculto

por Kelly Beatty em Sky and Telescope Agosto 2010

“Como muitos de vocês, nunca fui a uma Star party sem ter meu confiável laser verde à mão. Estes dispositivos ótimos e cada vez mais baratos revolucionaram a forma de apontar para pontos no céu noturno, tanto para observadores iniciantes como veteranos.


Uma típica caneta laser mostrada com um feixe simulado. Seu laser de 5_mw emite um feixe estreito e intenso de luz com um comprimento de onda de  532 nanometros. À noite o feixe é visível por centenas e até milhares de metros, dependendo das condições do céu. Um dispositivo como esse pode ser comprador por  menos de $20 de muitas fontes
Sky & Telescope: Craig Michael Utter


Também, como muitos de vocês , admito ter uma certa “inveja de feixe” –Às vezes entro em pequenas competições amistosas para ver quem tem o laser mais brilhante . É sabido que a saída pode variar drasticamente de um laser para outro, não importa o que o rótulo (ou o comerciante) venham a dizer. Na verdade, eu às vezes me perguntei porque o feixe de um modelo particular parecia tão fraco.

Agora eu sei, graças a um artigo recente preparado por pesquisadores da  U.S. National Institute of Standards and Technology. Acontece que esses ponteiros laser não criam luz verde a partir do ponto inicial, mas sim geram um feixe colimado de energia infravermelha que é convertida em luz verde quando é passada através de um cristal.

Na maioria das unidades uma cuidadosa combinação de revestimentos transmissivos e antireflexivos, juntos a um filtro bloqueador de infravermelho no final do caminho do feixe, mantém toda a energia infravermelha engarrafada – tudo o que sai daquele pequeno buraco é pura luz verde no comprimento de onda de 532 nm

Mas os pesquisadores descobriram que os lasers verdes muito baratos não só têm uma eficiência de conversão muito pobre, como também podem não possuir um filtro infravermelho.Em seu estudo, os investigadores testaram uma unidade defeituosa que libera nove vezes mais energia infravermelha do que luz verde. Normalmente isso não seria uma preocupação – quem acidentalmente recebe um jato de luz laser pisca e retrai os olhos instintivamente. No entanto, o aponte este laser defeituoso para uma janela moderna de economia de energia, e receberá o raio infravermelho refletido de volta para você (ou alguém próximo), embora a luz verde passe.

Corte transversal de um laser típico de luz verde. Um feixe de infravermelho (nm 808) passa através de um cristal de neodímio alterado, o que converte a energia a luz verde (532 nm) e comprimento de onda mais longo infravermelho (1064 nm). Revestimentos e um filtro de permitem que apenas a luz verde saia do dispositivo

Sam Goldwasser


Eu vi alguns lasers poderosos o suficiente para queimar um furo através de um saco de lixo de plástico preto, e um website de um comerciante que divulgava a capacidade de seus produtos de estourar balões, acender fósforos, incendiar papéis. Eu verifiquei meu laser verde, e não teve nenhum efeito durante um ” teste de saco de lixo improvisado”. Assim, será que é seguro, pelo menos do ponto de vista do infravermelho? Não necessariamente, diz Alessandro Restelli, um dos autores do estudo. O laser sem filtro testado pela equipe do NIST lançou 20 miliwatts de energia infravermelha para fora, não é suficiente para estourar um balão, mas forte o suficiente para causar danos na retina.

Um feixe fraco também não significa que você tem uma arma invisível em suas mãos. Restelli observa que muitos fatores podem influenciar a resistência de saída de luz verde, entre eles as variações no cristal alterado, a sua temperatura de funcionamento, o alinhamento óptico e a qualidade dos revestimentos de superfície.

Essa instalação simples pode ser usada para testar uma emissão indesejada de infravermelho de seu laser verde.  Uma ponto na superfície de um CD (à esquerda) serve como uma grade de difração que  projeta o espectro do laser em uma folha de papel.

Uma maneira de garantir que o seu laser está livre de emissões perigosas é usar a configuração original detalhada no artigo NIST e ilustrada acima. Usando a superfície de um CD como rede de difração, os componentes verdes e infravermelhos podem ser separados. Seu olho não consegue detectar os picos de difração de energia infravermelha em 1064 nm brilhando na tela papel, mas uma simples webcam que teve seu  filtro infravermelho removido pode. Eu incentivo os clubes de astronomia a construir um desses aparelhos para testar os lasers  de seus membros. Além disso, seria uma boa idéia dar a todos um tutorial sobre como usá-los com segurança.



A lição aqui é  “cuidado comprador “. Se você estiver querendo comprar laser verde, compre-o de um negociante respeitável que vai certificar tanto a potência de saída (para que você não ficar decepcionado com seu desempenho) e garantir que a unidade esteja livre de infravermelho.”




Anúncios

7 Responses to “Laser Verde : perigo oculto”


  1. 1 Antonio Martini Junior
    dezembro 28, 2011 às 8:40 pm

    Tudo isso sem contar o fato que muitos estão comprando Lasers sem saber usar e usando de forma inadquada no mínimo …

  2. 2 Daniel Silva
    março 9, 2013 às 6:15 pm

    Você sabe onde adquirir um? Um site confiável?

    • 3 deniseselmo
      março 9, 2013 às 6:41 pm

      Ola Daniel
      Eu recomendo as lojas tradicionais para compra de equipamentos de astronomia: a astroshop e o armazém do telescópio.
      astrophop.com.br
      armazemdotelescópio.com.br
      Espero ter ajudado.
      Denise

  3. 4 Aparicio Pedro
    setembro 4, 2016 às 8:54 pm

    Seria muito importante indicar aos pilotos de aviação “como se proteger de um laser verde”

  4. maio 16, 2017 às 1:11 pm

    Gratidão Denise pelo texto. Tenho dois lasers verde e tentei uma outra alternativa mais segura, mas não deu certo. Estou buscando outra forma de apontar o céu, que não seja o dedo e nem o laser verde. Vou abandonar definitivamente o uso do laser. Abraços.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: