10
nov
10

Bolhas de Raio Gama no centro da Via Láctea

Telésópio Fermi encontra estrutura gigantesca na Via Láctea

Por Nancy Atkinson (texto adaptado) http://www.universetoday.com/78050/78050/

O telescópio espacial Fermi Gamma-ray da Nasa revelou uma estrutura nunca antes vista no centro da Via Láctea. Ela se estende por 50.000 anos luz e pode ser remanescente de uma erupção de um buraco negro gigante no centro de nossa galáxia.

O que vemos são duas bolhas emitindo raios gama que se extendem 25.000 anos luz ao norte e ao sul do centro galáctico,” disse,” Doug Finkbeiner,  o primeiro  astrônomo a reconhecer a estrutura .Ele afirma que os astrônomos ainda não entendem completamente sua natureza ou origem.

 

Bolhas de raios Gama no Centro da Via Láctea detectadas pelo Fermi. Crédito: NASA

A estrutura ocupa mais de metade do céu visível, da constelação de Virgem à constelação de Grou e pode ter milhões de anos.

 

De um extremo ao outro as bolhas se extendem por 50 mil anos-luz, aproximadamente metade do diâmetro da Via Láctea como se vê nesta repodução artística. Crédito: Nasa

A descoberta se deu graças ao Fermi LAT (Large Area Telescope), o detector de raios gama de melhor resolução já lançado. Outros astrônomos que estudam os raios gama não tinham detectado as bolhas ainda parcialmente por causa da névoa de raios gama que cobre todo o céu. A névoa acontece quando partículas que se movem à velocidade da luz interagem com a luz e o gás interestelar dentro da Via Láctea. A equipe do Fermi LAT refina constantemente os modelos para descobrir novas fontes de raio gama que possam ser obscurecidas por essa emissão difusa. Ao usar várias estimativas da névoa, Finkbeiner e seus colegas conseguiram isolá-la das informações do LAT e revelar as bolhas gigantes.

Oas cientistas estão agora conduzindo mais estudos e análises para compreender melhor como esta estrutura nunca antes observada se formou; As emissões das bolhas são muito mais energéticas que as das névoas de raio gama vistas em outras regiões da Via Láctea. As bolhas também parecem ter bordas definidas. Seu formato e suas emissões sugerem que foram formadas como resultado de uma grande e relativamente rápida liberação de energia – a fonte ainda é um mistério.

Uma possibilidade inclui um jato de partículas alimentado pela matéria de um buraco negro supermassivo no centro da galáxia, fato já observado em muitas outras galáxias. Mesmo que Via Láctea não tenha este jato hoje em dia pode ter tido no passado. As bolhas também podem ter se formado como resultado de fluxos de gás provenientes de uma explosão de formação estelar, provavelmente a que produziu muitas algomerados de estrelas massivas no centro da Via Láctea há milhões de anos.

O Fermi LAT escaneia o céu inteiro a cada três horas, e à  medida  que a missão continua e aprofunda nossa exposição, observamos o universo extremo em detalhes progressivamente maiores, diz  Julie McEnery, projetista do projeto

Anúncios

2 Responses to “Bolhas de Raio Gama no centro da Via Láctea”


  1. novembro 21, 2010 às 10:20 pm

    Denise….sou eu novamente rsrs oque são raios gama?
    vc teria por um acaso algun site de estudo fontes de pesquizas onde eu possa me atualizar melhoor sobre o assuntos deste blog?

  2. 2 SPMARC
    dezembro 15, 2010 às 8:01 am

    O ESPAÇO, A FRONTEIRA FINAL CONTINUA SENDO UMA ANTIGUIDADE CHEIA DE COISAS NOVAS. QUNTO MAIS SABEMOS SOBRE ELE, MAIS SABEMOS SOBRE NÓS MESMOS.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: