24
dez
10

Emissão de raios em Eta Carinae

Há tempos não postava sobre Eta Carinae. Esse artigo não é novo, mas é muito interessante, mostrando mais uma faceta de minha Diva.

Fonte de texto e imagens:http://www.esa.int/esaSC/SEMIQPVHJCF_index_0.html

Eta Carinae vista pela INTEGRAL Crédito: ESA

Único objeto celeste observável a olho nu a emitir raios gama, Eta Carinae é monstruosamente grande, tão grande que os astrônomos a chamam de hipergigante. É 100 a 150 vezes maior que o Sol e brilha mais do que 4 milhões de Sóis juntos. Na verdade, sabe-se que é um sistema binário, com uma estrela secundária orbitando a primeira.

Há muito tempo se suspeita que binárias tão massivas liberam raios-X de alta energia. Em 2008 a INTEGRAL (international Gamma-Ray Astrophysics Laboratory) mostrou que Eta Carinae  libera esses raios relativamente de acordo com as previsões teóricas, já que a intensidade da emissão era um pouco menor do que se esperava.

Reprodução artística da INTEGRAL

Os raios-X de alta energia são provenientes de uma vasta onda de choque, existente entre as duas estrelas. A onda de choque é produzida quando o vento estelar das duas estrelas massivas colidem. Estrelas massivas estão constantemente desprendendo partículas que são “sopradas” para o espaço por efeito da luz e de outras radiações liberadas pela estrela.

Esta luz da estrela é tão intensa que os ventos estelares podem atingir velocidades de 1500-2000 km / s. Com duas estrelas maciças tão próximas  como estão no sistema de Eta Carinae, os ventos colidem  e criam enormes ondas de choque cujas temperaturas atingem vários milhares de milhões de graus Kelvin.

Partículas eletricamente carregadas, os elétrons são capturados no ambiente magnético das ondas de choque , indo e voltando e sendo acelerados a energias enormes. Quando eles finalmente irrompem para fora da onda de choque, colidem com fótons de baixa freqüência e lhes fornecem mais energia, criando a emissão Integral viu.

Os ventos estelares tem uma profunda importância no estudo da evolução estelar, da evolução química do Universo e da fonte de energia na galáxia.

Estrelas massivas são raras, duas binárias massivas são mais raras ainda. Em nossa galáxia existem aproximadamente apenas 30 a 50 sistemas binários com colisão de ventos que mostrem claramente essa colisão. Assim é um golpe de sorte ter um sistema binário como Eta Carinae próximo o suficiente para ser observado em detalhe. A partir desse estudo, mais sistemas binários estão sendo procurados e estudados.

Vá ao link abaixo e veja um vídeo relacionado a esse post.

http://www.spitzer.caltech.edu/video-audio/758?limit=40&page=2&view=icons



Anúncios

0 Responses to “Emissão de raios em Eta Carinae”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: